Monday, May 18, 2009

Verdadeiramente

Apesar de ser pouco mais que senso comum é uma das únicas frases vazias e tristes que podes tomar como certa: enquanto és feliz não o percepcionas verdadeiramente. E por isso mais tarde sentir-te-ás profundamente infeliz, para simplesmente, ficares a saber o quanto foste feliz. A dor é lucidez porque, concretamente, o que te dói é a consciência crua daquilo que existia mas já não existe, que acontecia mas já não acontece. Dor é a tua incompreensão e indignação arrastada e melancólica. É quase um capricho , na ausência de um pestanejar levemente filosófico é quase uma superficialidade.
Aparentemente. Porque a dor mantém-te aqui, verdadeiramente. Relembra-te, todos os dias, que algures foste feliz e que a casualidade existe no Universo. Poder ser feliz outra vez.
Se não sofreres não sentes com exactidão o quanto já não és feliz E ,se não tiveres essa consciência não existes, arrastas-te pelo mundo, limitando-te a respirar biologicamente. Viver verdadeiramente é ser feliz porque se conquistou uma infelicidade tão dura no coração que a morte foi a hipótese mais fácil , impondo-se a vida verdadeiramente sentida como solução. E tu sobrevives. E voltas a ser feliz.
ps: um obrigado à Alice que pensou na ideia principal que sustenta o texto.