Wednesday, May 06, 2009

Tarde de Verão

O calor demasiado envolvente relembra-lhe tudo o que não tem. Alcançou uma certa estabilidade filosófica interna por isso senta-se, calmamente, na esplanada e espera.
A brisa fresca e maritima susurra-lhe a boa memória ao ouvido e ele sorri sem mexer um músculo. A vida é isto, os olhos fechados perscutando o futuro sem o tentar adivinhar.
Em breve o calor sufocá-lo-à . E toda a calma tranquilizante arderá num tormento de um presente que quase não é justo. Porque o mundo é um lugar que está continuamente a modificar-se, mas no sentido contrário ao dele.
Ele é um discreto caos que se organiza conforme a brisa do vento de verão ou a oscilação da onda do mar.E está hoje, tranquilo, a beber café sentado na esplanda. Hoje, o angulo negro de rotação do mundo nao importa. Ele impoem-se sobre qualquer força.