Saturday, May 16, 2009

O Fim da Eurídice

Esgotaste-o. Talvez o tenhas amado a mais, intensa e desesperadamente em tão poucas fracções de segundo. E ele amou-te também, à sua estranha e solitária maneira. Foste a sua Eurídice.
E ele não falhou como Orfeu. Na verdade, ele deixou que te libertasses dele , fechou os olhos e não reportou a tua traição . Não te condenou e não deixou que te magoassem. Trocou de lugar contigo e deixou que o ferisses duramente. Sim, ele amou-te o suficiente para ser o Orfeu que salva a Eurídice porque a rejeita enquanto pode.
E por isso é que o esgotaste. Deu-te tudo o que podia, retribuiu-te o amor inteiramente. À sua estranha e solitária maneira.