Wednesday, May 20, 2009

Distância

É assim que existes , sorrindo afavelmente aos outros mantendo uma distancia constante de afastamento. No fundo, não queres saber, é-te inteiramente indiferente os movimentos alheios.
Quando uma das sombras negras e ignorantes considera errada a tua existência impondo-se como deus humano e absurdo tu afastas-te ainda mais. Resistes violentamente e eficazmente à tentativa violenta e tacanha de roubarem o que tens por legitimidade.
Porém quando ouves um sorriso sincero e natural , quebras. Quando te prendem desta maneira perspicazmente inocente tu deixas-te confortar e sorris, deixando que a nota musical se espalhe no espaço.
Porque a distancia que manténs é a projecção do que és. E tu és esse mundo paralelo simples e azul no qual vives.