Saturday, May 16, 2009

Lamento

Sabes que lamento mas nasci assim, com a bênção da maldição . E respeito-a, acabou por definir quem eu nunca serei, o lugar que nunca vou gastar. E se desconheces as palavras que afugentam os meus demónios é porque estás mais próximo de te tornares num deles.
Eu poderia dizer que tenho saudades tuas, seria uma meia verdade que inocentemente nos arrastaria para o vazio romântico da hipótese que não existe. A pessoa que fui sentiu tão profundamente a tua falta que deixou-se adormecer no som encantador da morte. Hoje , tenho apenas a leve e agradável memória tua que me permite reconhecer-te, roboticamente.
Sabes que lamento ver a dor do fim, duramente imposto por mim, nos teus olhos . Mas eu já morri.