Tuesday, July 29, 2008

Ride the Lightning

As fotografias estão gastas, sujas, são parte do pó geológico. Que lhes aconteceu? Que te aconteceu? Envelheceste, de repente, aceitaste a morte, fechaste os olhos, e sentiste na pele a textura azul e espumosa do mar. Resume-se tudo ao modo como encaraste a tua morte, que está sempre para breve. Temes apenas o fim, o ultimo fim que é principio do vazio e do nada quando a Cruz é um pedaço de madeira manchado de sangue humano inocente, apenas.
Admites o inegável – não queres morrer, agora. – mas receias ainda mais o começo. O Inferno assusta-te menos que o Paraíso porque tens-lhe hábito. E a perfeição banca e angelical incomoda-te porque és resultado do fogo sanguinário e da noite negra, negra sem estrelas. Fechas os olhos de novo, vives para admirar a constelação e sabes que a amas mais que qualquer outro Ser; e compreendes que nunca a poderás ter porque Deus assim o ditou. Nao O odeias mas reconheces-lhe na face divina a metade sombria infernal.
Está tudo gasto. O que não esta hoje, estará amanha. E um dia, os olhos fecharão para relaxarem o corpo do cansaço de uma vida inteira .Não será a morte momentânea que estas habituado. Não será uma disputa com o Deus que não tens. Será o tempo da Morte, que durante todos estes anos, nunca te abandonou , foi-te sempre leal. E por isso os olhos encerrar-se-ão com serenidade e um sorriso cansaço.