Tuesday, January 27, 2009

Singularidade Perspicaz

Mesmo quando és um pequeno barco, com cores e alegria, olham-te e vem a tua diferença. As cores são rasgas e gastas. A sua vivacidade reside na experiência que te faz insistir na vida com a esperança de um melhor dia. E o barco é pequeno e feliz, mas lá dentro reina o caos; as cores, sem luar, são negras e obscuras.
Não importa quão agradável è o teu caderno de viagens, não importa o quanto lhes sorris. Eles sentem a obscuridade que te domina e tu não tentas mentir. Omites e deixam-te partir.
O teu destino nada tem que ver com o caderno de viagens quente que trazes no bolso. Um dia, chegaras ao pais do frio para nunca mais regressares.
Na verdade, nunca és um pequeno barco. É só uma manobra de perspectiva.