Saturday, September 23, 2006

O nascimento de Ícaro

Um dia disseram-me :" gostas tanto de escrever, porque não fazes um blog"?E eu respondi: "não, não tenho nada para dizer." Não se pode dizer que menti.Mas é uma mentira dizer que disse a verdade.Foi uma resposta indefinida, perdida no meio do nada, muito pior que uma mentira.
A verdade é que não queria um blog com medo que alguem descodificasse a minha essência.Receava , acima de tudo, que um perfeito desconhecido desocbrisse sentimentos meus.Ou pior, que um desconhecido descobrisse em mim coisas que eu recalcava, que não queria redescobrir.
Mas, por um feliz acaso, decidi (re)ler O retrato de Dorian Grey de Oscar Wilde.Com essa obra apercebi-me de que esocnder algo sobre nós obessessivamente num quadro,num texto ou num simples gesto, é revelar a única coisas que nunca se demonstra: o medo.Esconder é revelar.
Deste modo, o livro mudou-me a perspectiva, alargou-a.Foi como se uma janela trancada se abrisse , mostrando-me a capacidade de autonomia ali à mão.
Ler aquile livro foi uma necessidade de sobreviver à rotina.Foi descobrir a cor suave do mar no túnel escuro e sujo. Ou apenas deixar-me influenciar por um livro.