Sunday, June 27, 2010

Destruição

É o teu ser. É essa tua necessidade de posse. De seres o final estonteante de um filme de suspense. De seres uma brilhante ponte , correctamente construida, entre mundos desfeitos e separados. É essa tua psicotica necessidade de seres importante, de seres o único ser verdadeiramente importante.
Deprime-me. E entristece-me. Não porque não brilho , mas porque me vais roubar qualquer sucesso que tenha. Vais querer partilhar uma gloria que não é tua. E interiorizarás os meus fracassos, como se tivesses culpa nos meus erros. Tens, mas não no sentido que julgas. Sufocas, crias um ambiente de estufa onde tu és a abelha-rainha e todos os outros te servem. Tu reges o mundo.
Mas não sou assim, eu. Mais uma abelha dessa tua triste colmeia. Isso não sou eu, quero ser algo novo sempre quis ser um ser novo. Por isso, não contes comigo para continuar a iludir-te so para não te enfrentares ao espelho. Não vou ficar aqui, não vou partilhar o meu sucesso ou o meu falhanço. Seja o que for, é meu. E a culpa que tens é uma culpa que nem sequer reconheces que existe.
É o teu ser. Obececado em controlar porque não tem a minina auto-disciplina.

2 comments:

Pia Fraus said...

"o que tens é só teu e de nada vale fugir..."

bonito aqui

até

WinGs said...

De facto, é isso mesmo, essa frase o tema do texto.

=)

Muito Obrigado =)